19 de mai de 2014

A LUTA CONTINUA

Dia de combate à homofobia, dia da visibilidade Trans, dia da consciência negra, dia da mulher... São dias dedicados às minorias e às suas lutas por igualdade de direitos, respeito e oportunidades.

Por que não existe o ‘dia do homem’? Ou o ‘dia de combate à heterofobia’? Ou ainda o ‘dia da consciência branca’? Simplesmente porque HOMENS BRANCOS e HÉTEROS não sofrem discriminação apenas por serem HOMENS, BRANCOS E HÉTEROS!

Então, há uma enorme diferença ideológica entre vestir uma camiseta escrita ‘100% negro’ e outra escrita ‘100% branco’, por exemplo. A primeira está dizendo que apesar da discriminação e das dificuldades sofridas em função dela, tem orgulho em ser quem é. A segunda representa uma pessoa infantil e que, tal qual uma criança mimada, pensa: “ah se ele pode, eu também posso.”

Se na Constituição brasileira a lei é igual para todos, na prática isso não acontece: mulheres recebendo menos que seus colegas homens, sendo vítimas constantes de agressões físicas e psicológicas; homossexuais e transexuais sendo mortos apenas por demonstrarem afeto em público da mesma forma que fazem, diariamente, os heterossexuais cisgêneros. Pessoas negras sendo alvo de deboches disfarçados de brincadeiras, tendo empregos negados somente em função da sua raça e vendo sua representatividade na mídia, quase nula.

Por tudo isso é que, assim como tem um dia dedicado a lembrar e reforçar cada uma dessas lutas, existem “leis específicas” que ajudam a proteger e garantir esses direitos. E que venham mais quantas leis forem necessárias para ajudar a garantir a dignidade de TODAS as pessoas!

Um comentário: