14 de dez de 2013

Da série: Criança diz cada uma... as 10 mais!




1. Travestis e respeito
Hoje um dos meus alunos, de seus 9 anos, troxe o assunto "travesti" para a sala de aula. Aproveitei que o tema partiu deles para falar que as pessoas são diferentes umas das outras, que isso faz parte da vida, falar do respeito ao próximo... Quando outro de meus alunos (chamdo de 'florzinha' por algumas pessoas da própria escola) comenta com um sorriso: "Ah, se todos pensassem como tu, professora, o mundo seria bem melhor". E quando eu falo que o correto é ter respeito e que errado é quem discrimina, ele responde com a mesma calma de antes: "Mas não respeitam, professora. Não respeitam."

2. Protestos
Amanhã, '7 de setembro', as professoras trabalhando essa data com as crianças...inclusive eu, que já estava com minha aula planejada.
Porém, pouco antes de entrar em sala, vejo uma mini reportagem no jornal de Canoas, falando sobre os protestos que acontecerão em várias cidades do Brasil, nesse dia 7. 
As coisas mudam: após dar uma pincelada sobre a independência do Brasil, entrego um jornal a cada criança. Todas lêem e eu pergunto o que elas acham que está ruim no Brasil e que mereceria um protesto.
Algumas respotas:
"Eu acho que os médicos cubanos tinham que fazer o teste pra médico e a Dilma devia dar o pagamento direto pra eles e não pro governo de outro país."
"Eu acho que devia existir leis para crimes contra gays, negros e índios."
"Protestar contra os lixos jogados nas ruas e a construção de mais lixeiras e encanamentos."
"Proibir discriminação contra pobres, 'nerds', as virgens... Todos são iguais."
"Arrumar as estradas que estão muito ruins e cheias de buracos." 
... 
E são crianças de 9 anos em média!
Adoro essas crianças!!!

3. Consciência Negra
Mês de novembro e os trabalhos com as crianças sobre o significado do dia da Consciência Negra, as lutas e conquistas do passado e também as atuais, os heróis e personalidades de origem africana... são intensificados (pois precisam ser trabalhados o ano todo!).

Então hoje, quando falávamos sobre algumas dessas personalidades brasileiras, um de meus alunos falou cheio de orgulho: "Eu sou negro, né professora!" E outro com o mesmo brilho no olhar: "Eu também!"

'Consciência Negra' acontecendo!


4. Formas de tratamento
Um aluno me pergunta:
"Professora, a senhora vai dar os jogos agora?"
E outro aluno, rindo e muito admirado retruca:
"Bah, cara, a professora não é tão velha assim pra chamar de SENHORA!"

5. Receptividade
Hoje, lá na escola, precisei substituir uma professora e fiquei com a turma dela. Um 5º ano. E dá sempre um pouco de ansiedade quando não se conhece a turma.

Porém, assim que eu entro na sala escuto de alguns prés-adolescentes, que falam animadamente: "Ah, então tu que és a professora Rejane! Nós já te conhecemos de nome" e outro: "Falam tanto em ti: professora Rejane pra cá, professora Rejane pra lá..." Enquanto outras meninas me olhavam com um sorriso, um quase encantamento.

E foi assim toda a manhã: Todos educadíssimos, simpáticos e obedientes. Quase inacreditável. Não precisa nem dizer que acabei apaixonada pela turma... quase desejando que ele fosse minha.

E claro, registrei no diário dessa professora meu elogio à turma e a ela também.


6. Argumentos
Hoje perguntei aos meus alunos do 3º ano se eles sabiam o que significava a palavra "argumento". E após dar exemplos de argumentos bons e argumentos fracos, sugeri a eles o 'jogo do tribunal" onde um acusa e outro defende um determinado tema. Depois inverte e quem defendeu passa a acusar.

Bom, pra ser democrática perguntei quais temas eles gostariam de debater. As sugestões deles - crianças de seus 8 anos! - "Lei Maria da Penha". "Pichação" e "Racismo'. 

Depois, cada dupla que veio à frente deu um show de argumentação. Sinceramente não imaginava que fossem tão bons nisso... e mais uma vez eles me surpreenderam. Triplamente: pelas escolhas dos temas, pela capacidade argumentativa e pelo desembaraço.


7. Curiosidade
Hoje uma aluna minha me perguntou: "Professora, como é o nome daquilo que a mulher faz antes de ter nenê?"
Eu logo pensei: "Meu deus, o que essa criança está querendo saber?!"

Mas a resposta veio rápida por parte de um outro aluno meu: "È chá de fralda!"
E a dúvida da menina era EXATAMENTE essa.
Mente poluída essa minha...


8. Relações
Ah, essas crianças...
Pedi aos alunos que dessem exemplos de substantivos compostos. Aí um deles me disse: "armário e Batman"... Ele queria dizer "guarda-roupa e Super-Homem!

9. Abraço
Nós estávamos, meus alunos e eu, conversando sobre o poder do abraço, do bem que fazia pra alma e pro corpo... até que um dos meninos (daqueles bem brigões e metidos a machinho) dá o seu depoimento: "Sabe, eu estava brigando com o Cristiano e ele me deu um chute. Aí eu comecei a chorar, ele me deu um abraço e a dor diminuiu."





10. É um jogo!
Conversa que tive com uma aluna do 3º ano:
- Professora, quando tu vais dar aquele jogo verde e preto de novo?
- Jogo verde e preto???
- É, professora, aquele que tem umas palavras azuis...
- Jogo verde e preto com palavras azuis? Não estou lembrada.
- É um jogo que é um livro: tem as palavras azuis de um lado e do outro diz o que é...
- Ah, tu estás falando do dicionário!
- Isso, professora: DICIONÁRIO!
(O dicionário tem capa verde e preta e as palavras são em azul com o significado em preto)
Um jogo, claro!!!




7 comentários:

  1. Olá!Boa noite, Rejane!
    ...puxa, que bacana , ler uma postagem sua ...e cada uma,melhor do que a outra, é para escolher? Eu gostei da 7, curiosidade sobre chá de fraldas, e a 9 , do abraço,lógico...
    sim...nesse cenário de grande expansão tecnológica e amplo acesso à informação, as crianças desenvolvem a habilidade de formular ideias sobre quaisquer informações muito antes do que poderíamos pensar, por isso,muito importante o , seu, papel de educadora, para que , elas, façam dessas informações coletadas, o desenvolvimento de belas atitudes positivas de conscientização, atuando , inclusive, na formação de indivíduo, agindo no modo de pensar e indicar caminhos...adoro quando vejo professores ministrando atividades , o que permite um aprendizado mais natural...
    beijos...témais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, pelo comentário e pelo carinho, Felisberto!

      Excluir
  2. ÓTIMAS!
    Parabéns, Rejane.
    (é a Márcia do Sapequinha)

    ResponderExcluir
  3. Nossa... Essa é uma sala bem diversificada, eles são inteligentes e espetos. Sou licenciando em História e, durante o curso, fico me perguntando: Para que serve a história? Para que serve a escola? Você conseguiu responder, você trouxe mais uma coisa útil para a minha formação... PARABÉNS pelos alunos... Ah, não se esquece de passar no meu blog: http://escritordebrinquedo.blogspot.com.br/2013/12/avesso.html Estou começando a temporada, e a postagem tem o título "Avesso".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, Willivan!
      Já fui lá no teu blog e dei meu pitaco também!

      Excluir
  4. Olá, Rejane \(^-^)/

    Adorei essa postagem. Que pessoa especial vc é. E que educadora admirável, abordando temas polêmicos como política e comportamento social com as crianças.

    Fiquei impressionada com as falas das crianças. Elas estão exercendo a argumentação e o pensamento próprio. Diria que são até politizadas. Mais politizadas até do que muitos adultos. Isso é uma riqueza.

    Parabéns, professora. Vc é demais

    ResponderExcluir
  5. Puxa, obrigada pelas palavras, Letícia! <3

    E, realmente, as crianças nos surpreendem sempre com suas observações, questionamentos e sugestões. É muito bom trabalhar com elas. Nós aprendemos MUITO!!!

    Beijo e obrigada pela visita!

    ResponderExcluir