6 de abr de 2014

Estereótipos de gênero

Hoje entreguei folhas coloridas aos meus alunos para um trabalho de artes. Peguei duas pilhas delas e, antes de entregá-las, perguntei a cada um qual delas eles preferiam: a AZUL ou a ROSA.

Para a minha agradável surpresa várias meninas preferiram a folha azul enquanto que vários meninos pediram a rosa. Todos com a maior naturalidade (como sempre deveria ser, afinal).

Lembrando que quando eu iniciei no magistério - e mesmo há alguns anos - se um menino se "atrevesse" a escolher uma folha rosa seria, certamente, ridicularizado pela maioria dos seus colegas.

Que bom que, aos poucos, os estereótipos de gênero estão desaparecendo!

2 comentários:

  1. Olá, Boa noite,professora Rejane
    ...sim, sempre foi comum existir discriminações,( de raças, idade, classe social ), e não seria diferente entre os gêneros, apesar que o real significado da palavra gênero não está associado à estrutura física , mas sim em sua formação. O gênero não significa homem e mulher tal como nascem, mas, está intrinsecamente ligada com a realidade cotidiana das escolhas que se fazem ao longo da existência,e assim e através do poder de convencimento da verdade de idéias , a maioria inconscientemente deixava ser guiada por elas...e que bom,mesmo, que já está havendo um maior discernimento e poder de escolhas, singular, dos educandos...fiquei feliz por isso!
    Obrigado pelo carinho,bela semana, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeita tua colocação, Felisberto. Gênero vai muito além do físico. Gênero é identidade.
      Obrigada pela visita e ótima semana pra ti também!

      Excluir