31 de out de 2011

Conspiração Espiritual

Na superfície da terra, exatamente agora
Há guerra e violência e tudo parece negro
Mas, simultaneamente, algo silencioso,
Calmo e oculto está acontecendo

E certas pessoas estão sendo chamadas
Por uma luz mais elevada

Uma revolução silenciosa está se instalando
De dentro para fora
De baixo para cima
É uma operação global,
Uma Conspiração Espiritual

Há células dessa operação em cada nação do planeta.
Vocês não vão nos assistir na TV
Nem ler sobre nós nos jornais
Nem ouvir nossas palavras no rádio
Não buscamos a glória, não usamos uniformes.

Nós chegamos em diversas formas e tamanhos diferentes
Temos costumes e cores diferentes
A maioria trabalha anonimamente
Silenciosamente trabalhamos fora de cena
Em cada cultura do mundo
Nas grandes e pequenas cidades,
Em suas montanhas e vales
Nas fazendas, vilas, tribos e ilhas remotas.

Talvez você cruze conosco nas ruas
E nem perceba...

Seguimos disfarçados
Ficamos atrás da cena
E não nos importamos com quem ganha os louros do resultado
E sim, que realize o trabalho.

De vez em quando nos encontramos pelas ruas
Trocamos olhares de reconhecimento
E seguimos nosso caminho

Durante o dia muitos se disfarçam em seus empregos normais
Mas à noite, por trás de nossas aparências
O verdadeiro trabalho se inicia

Alguns nos chamam de Exército da Consciência.

Lentamente,
Estamos construindo um novo mundo
Com o poder de nossos corações e mentes

Seguimos com alegria e paixão.
Nossas ordens nos chegam
da Inteligência Espiritual e Central

Estamos jogando bombas suaves de amor
Sem que ninguém note: poemas, abraços,
músicas, fotos, filmes, palavras carinhosas,
Meditações e preces, danças, ativismo social,
sites, blogs, atos de bondade...

Expressamo-nos de uma forma única
Com nossos talentos e dons
Sendo a mudança que queremos ver no mundo
Essa é a força que move nossos corações.

Sabemos que essa é a única forma
de conseguir realizar a transformação.
Sabemos que no silêncio e humildade
temos o poder de todos os oceanos juntos.
Nosso trabalho é lento e meticuloso
Como na formação das montanhas.

O AMOR será a religião do século XXI

Sem pré-requisitos de grau de educação
Sem requisitar um conhecimento
excepcional para sua compreensão
Porque nasce da inteligência do coração.

Escondida pela eternidade no pulso
evolucionário de todo ser humano.

Seja a mudança que quer ver acontecer no mundo!
Ninguém  pode fazer esse trabalho por você

Nós estamos recrutando
Talvez você se junte a nós
Ou talvez já tenha se unido...

Todos são bem vindos
A porta está aberta
(autor desconhecido)




17 de out de 2011

Telefone-sem-fio dos ditados

Existem ditados populares que, como a brincadeira do telefone sem fio, chegaram aos dias de hoje bem alterados.

Alguns exemplos:
Como era: Essa criança parece que está com bicho no corpo inteiro!
Como ficou: Essa criança parece que está com bicho carpinteiro!



Como era: Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão.
Como ficou: Batatinha quando nasce se esparrama pelo chão.



Como era: Corro de burro quando foge!
Como ficou: Cor de burro quando foge!

Como era: Quem tem boca vaia Roma
Como ficou: Quem tem boca vai à Roma

Como era: Esculpido em carrara (tipo de mármore).
Como ficou: Cuspido e escarrado.

Como era: Quem não tem cão caça como gato (ou seja, caça sozinho).
Como ficou: Quem não tem cão caça com gato

É interessante perceber como tanta gente fala, inclusive eu, os respectivos ditados sem nem ao menos perceber seu estranho significado... burro mudando de cor quando foge? Gato ajudando na caça? No caso do ditado “quem tem boca vai à Roma” eu interpretava como sendo uma alusão às pessoas com boa comunicação, ou seja, perguntando aqui e ali chegará ao destino desejado.

Outro dito que acho estranho é: “já que Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé”. Como assim? Montanha andando? O inverso é que é lógico: “Se a montanha não vai a Maomé, Maomé vai até a montanha.

9 de out de 2011

Palavras com sentidos iguais

Repetição de ideias com palavras diferentes, são vícios de linguagem, como subir para cima ou descer para baixo, por exemplo.

Outros exemplos de Pleonasmos:
* Cego dos olhos (Se está cego só pode ser dos olhos!)
* Maluco da cabeça (e alguém pode ficar maluca da bunda?)
* Entrar para dentro (é possível entrar para fora?)
* Certeza absoluta (se há certeza ela só pode ser absoluta, senão não será certeza!)
* Elo de ligação (todo elo é de ligação)
* Acabamento final (se é acabamento só poderá ser final)
* Surpresa inesperada (surpresa é sempre inesperada!)
* Conviver junto (se estamos convivendo com alguém, só pode ser junto!)
* Gritar alto (se alguém grita, necessariamente será alto!)
* Fato real (se é fato só pode ser real)
* Calar a boca (e alguém pode calar os olhos?)
* Expressamente proibido (ou é proibido ou não é)
* Empréstimo temporário (se não for temporário não é empréstimo, é doação!)
* Livre escolha (se não for livre não é escolha, é imposição!)
* Todos foram unânimes (se ouve unanimidade é porque todos concordaram!)
* Criação nova (toda criação é nova!)
* Planejar antecipadamente (todo planejamento é antecipado à ação!)

Dica interessante:
Todo substantivo coletivo específico é um pleonasmo quando indica expressamente o objeto que faz parte do conjunto.

Exemplos:
* Cardume de peixes (cardume: substantivo coletivo de peixes)
* Enxame de abelhas (enxame: substantivo coletivo de abelhas)
* Multidão de pessoas (multidão: substantivo coletivo de pessoas)

Mais alguns pleonasmos...
* rever novamente, raciocínio abstrato, defecar fezes, testículos de macho, morder com os dentes, dupla de dois, mal hálito na boca...


  






Fontes consultadas:





1 de out de 2011

Jogos

Os Jogos, de um modo geral, são muito úteis ao trabalho pedagógico e psicopedagógico pois, através deles é possível desenvolver e/ou aprimorar diversas capacidades.


Banco Imobiliário

Esse jogo trabalha a noção de conservação, classificação, seriação,  paciência, antecipação, tempo, e possibilita o registro de dados,  o raciocínio lógico, entre outros.
Esse jogo consiste em ficar rico adquirindo muitas propriedades e aumentando seu capital financeiro. Ele será jogado e terá continuidade em outras sessões de intervenção sendo necessário, para isso, o registro das propriedades e valor em dinheiro de cada um dos jogadores. 

Boole

Esse jogo é composto de cartas que contém personagens e objetos variados e uma história em que é dada dicas explícitas e implícitas sobre a disposição dessas cartas. Usando as informações dadas a criança deve descobrir a relação entre os personagens e os demais objetos das cartas que podem ser animais, alimentos e/ou meios de transporte.
            É um jogo que trabalha a reversibilidade de pensamento, a descentração e a comparação.

 Lince
Ele é composto de um tabuleiro contendo muitas figuras próximas umas das outras e vários cartões contendo essas figuras individualmente. Esse cartões são sorteados e entregues a cada um dos jogadores, que devem, no menor tempo possível, achar no tabuleiro as figuras correspondentes à sua.
Esse é um jogo que trabalha a discriminação visual, a atenção, a concentração, a memória, entre outros.

Forca
É uma atividade que consiste em colocar traços que correspondam ao número de letras da palavra pensada, para que o outro jogador tente descobri-la. Para isso ele deve dizer quais letras, uma de cada vez, tem essa palavra. Cada vez que erra, parte do corpo de um boneco é desenhado numa forca. Após algumas letras escritas pode ser possível deduzir de que palavra se trata e para isso pode-se, também, se utilizar de dicas como dizer que se trata de um animal ou um alimento, por exemplo.
Esse jogo desenvolve a antecipação, a atenção, o reconhecimento de palavras, a observação, entre outros.