31 de ago de 2011

Trocadilhos



Trocadilhos Com famosos:
    1. Muitos preferem praia, o José Serra
    2. Eu sou querido, o Jorge Amado
    3. Eu acertei na Loto, o Ayrton Senna
    4. Eu disse credo, o Oswaldo Cruz
    5. Tem gente que quer guerra mas a Bárbara Paz
    6. Fantasiei-me de Tarzan, o Luciano Hulck
    7. Ele não fez, mas a Beth Faria
    8. Comprei maçã, a Camila Pitanga e a Dani Bananinha
    9. Prefiro cerveja, a Cláudia Leite
    10.  Eu recusei, mas a Kássia Kiss
    11.  Pedi vinho tinto, a Débora Secco
    12.  Tenho um gato, o Paulo Coelho
    13.  A Dilma gosta do Chapolin, o Hugo Chavez
    14.  Prefiro peixe, o Felipe Massa
    15.  Eu me formo em dois anos, a Marjorie Estiano
    16.  Eu sou do Grêmio, a Ana Botafogo e o Sílvio Santos
    17.  Levei a xícara e a Glória Pires
    18.  Eu pinto paredes, o Jânio Quadros
    19.  Meu filho acorda tarde, mas o Seu Madruga
    20.  Eu ando de Gol, o Dedé Santana
Agora um trocadilho FEITO por um famoso:
De Luís Fernando Veríssimo
  Tu e Eu
Somos diferentes, tu e eu.
Tens forma e graça
e a sabedoria de só saber crescer
até dar pé.
Eu não sei onde quero chegar
e só sirvo para uma coisa
- que não sei qual é!
És de outra pipa
e eu de um cripto.
Tu, lipa
Eu, calipto.
Gostas de um som tempestade
roque lenha
muito heavy
Prefiro o barroco italiano
e dos alemães
o mais leve.
És vidrada no Lobão
eu sou mais albônico.
Tu,fão.
Eu,fônico.
És suculenta
e selvagem
como uma fruta do trópico
Eu já sequei
e me resignei
como um socialista utópico.
Tu não tens nada de mim
eu não tenho nada teu.
Tu,piniquim.
Eu,ropeu.
Gostas daquelas festas
que começam mal e terminam pior.
Gosto de graves rituais
em que sou pertinente
e, ao mesmo tempo, o prior.
Tu és um corpo e eu um vulto,
és uma miss, eu um místico.
Tu,multo.
Eu,carístico.
És colorida,
um pouco aérea,
e só pensas em ti.
Sou meio cinzento,
algo rasteiro,
e só penso em Pi.
Somos cada um de um pano
uma sã e o outro insano.
Tu,cano.
Eu,clidiano.
Dizes na cara
o que te vem a cabeça
com coragem e ânimo.
Hesito entre duas palavras,
escolho uma terceira
e no fim digo o sinônimo.
Tu não temes o engano
enquanto eu cismo.
Tu,tano.
Eu,femismo

22 de ago de 2011

Diversidade Escolar


A escola é uma pequena comunidade onde seus “habitantes” – alunos, professores, direção, etc. – vem de famílias diferentes com conceitos, preconceitos e verdades diversas. E todos devem ser acolhidos, respeitados e valorizados da mesma forma pois, não existe raça superior, cultura melhor, religião ou ausência dela que seja a mais correta. Toda a forma de viver e ser feliz é válida desde que não prejudique a vida e a felicidade de si ou do próximo.

Imaginem, então, uma comunidade escolar, com toda essa diversidade de pessoas e valorizando apenas um grupo delas em prol das demais. Isso é educar para a cidadania, para a diversidade? Não. Isso é educar  para o egocentrismo, para o não senso crítico, é ajudar a formar mentes fechadas e incapazes de pensar!

Os Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Fundamental propõem temas transversais como: Ética (reflexões sobre a conduta humana); Pluralidade cultural (respeito aos diferentes grupos sociais); Meio ambiente (relação do ser humano com o meio); Saúde (“autocuidado e compreensão da saúde como direito e responsabilidade pessoal e social”); Orientação sexual (“transmitir informações e problematizar questões relacionadas à sexualidade, incluindo posturas, crenças, tabus e valores a ela associados”); e Temas locais.

O mais importante é conhecer para respeitar e, respeitar nesse contexto, não é sinônimo de ‘ter medo’ ou de ‘tolerar’, mas sim de admirar. E digo isso pois há muitas forma sutis de discriminar uma raça, uma cultura, uma religião, um modo de agir ou de ser, que não a crítica aberta e explícita.  Entre essas formas de discriminação está o silêncio. Silenciar é o mesmo que negar a sua existência, o seu valor. Por isso a importância de se trabalhar seguidamente com temas que envolvam essa diversidade de cultura, pensamentos, raças...

16 de ago de 2011

Ditados que se contradizem

Ditados são frases populares baseadas em vivências ... e que podem ser contraditórios muitas vezes, por isso é bom pensar bem antes de acreditar em algum deles, pois ele poderá não ser a SUA verdade! Alguns exemplos:


1.    De grão em grão a galinha enche o papo
 E...Tempo é dinheiro

2.    Cautela e canja de galinha nunca fizeram mal a ningué
E..,Quem não arrisca não petisca

3.    Deus dá nozes a quem não tem dente
E...De boas intenções o inferno está cheio

4.    Ruim com ele pior sem ele
E...  Antes só do que mal acompanhado

5.    Relembrar é viver 
E...Quem vive de passado é museu

6.    A pressa é inimiga da perfeição 
E...Deus ajuda quem cedo madruga

7.    Duas cabeças pensam melhor que uma
E...Cozinheiros demais entornam o caldo

8.    O hábito faz o monge 
E...As aparências enganam

9.    Quem não deve não teme 
E...O seguro morreu de velho

10.     Nunca é tarde para aprender
E...Cachorro velho não aprende truques 
novos

E assim como nos ditados, as verdades e conceitos podem ser relativos e mutantes conforme a cultura, a filosofia de vida ou a vivência atual.


11 de ago de 2011

Para rir um pouquinho...

Jesus disse a seus apóstolos: - Irmãos, y = ax²+bx+c...
Os apóstolos, confusos, responderam: - Mas, senhor... o que é isso?
Jesus disse: - Apenas uma parábola.


Esposa passou a noite fora de casa. Na manhã seguinte, explicou ao marido que tinha dormido na casa da melhor amiga. O marido, então, telefonou para dez das suas melhores amigas. Nenhuma delas confirmou.

O marido passou a noite fora de casa. Na manhã seguinte, explicou à mulher que tinha dormido na casa do seu melhor amigo. A esposa, então, telefonou para dez dos melhores amigos do marido. Sete deles confirmaram, e os três restantes, além de confirmarem, garantem que ele ainda está lá.


Sherlock Holmes e Dr. Watson vão acampar. Montam a barraca e, depois de uma boa refeição e uma garrafa de vinho, deitam-se para dormir. Algumas horas depois, Holmes acorda e cutuca seu fiel amigo:
- Meu caro Watson, olhe para cima e diga-me o que vê.
Watson responde:
- Vejo milhares e milhares de estrelas.
Holmes então pergunta:
- E o que isso significa?
Watson pondera por um minuto, depois enumera:
  - Astronomicamente, significa que há milhares e milhares de galáxias   e, potencialmente, bilhões de planetas. Astrologicamente, observo que Saturno está em Leão e teremos um dia de sorte. Temporalmente, deduzo que são aproximadamente 3h15 pela altura em que se encontra a Estrela Polar. Teologicamente, posso ver que Deus é todo poderoso e somos pequenos e insignificantes. Meteorologicamente, suspeito que teremos um lindo dia amanhã. Correto?
Holmes fica um minuto em silêncio, então responde:
- Watson, seu idiota! Significa apenas que alguém roubou nossa barraca!

"A VIDA É SIMPLES, NÓS É QUE TEMOS A MANIA DE COMPLICAR".

3 de ago de 2011

7 equívocos na comemoração do Dia dos Pais

O artigo abaixo, retirado da revista Nova Escola, visa alertar sobre alguns  dos erros cometidos pelas escolas durante as atividades de comemoração pelo dia dos pais. Desconsiderar os diferentes tipos de família, por exemplo, é um dos equívocos cometidos pela maioria das escolas. 


Por mais que sejam datas impulsionadas pelo comércio, comemorações como o Dia dos Pais raramente passam em branco nas escolas. É muito comum que os educadores planejem festas para homenagear os pais ou peçam que a turma produza presentes. Se esse é o caso de sua instituição, é desejável que as comemorações estejam vinculadas a um projeto ou a uma sequência didática já planejada no currículo, com foco no conteúdo e não em um presente para uma determinada pessoa. 

Pode-se pensar em exemplos para todas as disciplinas. ''Nas aulas de Artes, por exemplo, pode ser proposta a produção de um cartão inspirado na obra de um artista estudado e sugerir que seja dado a uma pessoa especial. Seja para o pai, para a mãe ou para um amigo,'' recomenda Priscila Monteiro, consultora da Fundação Victor Civita.
Os eventos também devem ser estruturados contemplando os conteúdos previstos nas disciplinas, uma vez que são formas de convidar a comunidade para dentro da escola. Um projeto para o estudo de um gênero literário pode ter em uma de suas etapas a exposição de textos feitos pelos alunos. Vale, então, socializar a produção da turma - chamando não apenas pais, mas também mães ou outros adultos que sejam referências às crianças.
Outra questão nunca pode ser ignorada: como participa a criança que não tem contato com o pai? Deve-se sempre levar em conta que a família considerada tradicional, formada por pai, mãe e filhos, dificilmente é a realidade na casa de todos os alunos. São muitas as possibilidades de estrutura familiar: monoparental feminina (mãe solteira, separada ou viúva), crianças que moram em abrigos, com avós, são filhas de casais homossexuais etc. Se o professor fizer um levantamento sobre como é a vida de cada aluno, certamente perceberá que pode excluir ou constranger alguém ao propor uma grande homenagem - o que talvez seja motivo para repensá-la. A seguir, você confere mais detalhes sobre esse e outros equívocos na comemoração do Dia dos Pais nas escolas:

7 equívocos na comemoração do Dia dos Pais

1 Ignorar os diferentes tipos de família no planejamento do calendário escolar.
Pautar os encontros para a socialização da aprendizagem da turma de acordo Dia dos Pais ou Dia das Mães exclui as crianças com outros perfis familiares.
2 Usar o tempo das aulas para a confecção de presentes desvinculados do conteúdo das disciplinas.
O horário letivo deve ser exclusivamente dedicado às situações de aprendizagem.
3 Propor a elaboração de cartões, pinturas ou poemas que não permitem a criação individual da criança.
Exibir um modelo e pedir que as crianças o reproduzam não favorece o percurso criador e não dá espaço para que as crianças registrem sua marca na obra.
4 Obrigar todos os alunos a participar das comemorações.
As ações focadas em homenagear um familiar podem deixar um aluno que não quer participar constrangido, seja qual for o motivo de seu incômodo.
5 Expor a intimidade de algum aluno durante a realização de uma atividade.
Não é adequado dizer à classe "fulano está dispensado da atividade porque seu pai faleceu" ou "o pai de beltrano não virá porque está preso". É preciso ter bom senso para não divulgar o que é da esfera íntima do aluno. O educador deve zelar para que a criança que escolha não participar tenha sua privacidade protegida.
6 Avaliar a participação de um aluno em uma atividade vinculada à efeméride.
O professor não pode dar ênfase aos momentos em que o conteúdo não é o foco de um projeto e, menos ainda, avaliar o desenvolvimento do aluno pela participação em uma atividade que nada tem a ver com o currículo.
7 Realizar a festa durante o horário letivo.
Mesmo que o evento seja planejado como forma de socializar a produção dos alunos, deve-se considerar que muitos pais não têm como se ausentar do trabalho. Ao planejar as atividades, é necessário refletir sobre os momentos em que a maioria da comunidade pode participar e criar alternativas.